Browse By

Cineamazônia chega à metade da itinerância

Na estrada e nos rios desde o dia 13 de julho, a segunda etapa do Cineamazônia Itinerante 2016 já chegou à praticamente metade do percurso envolvendo principalmente os rios Mamoré e Guaporé, com cinema, circo e oficinas para comunidades ribeirinhas, quilombolas e pequenos distritos entre Brasil e Bolívia.
A primeira parada foi inédita. A Reserva Extrativista Rio Ouro Preto recebeu o Cineamazônia pela primeira vez. Depois foi a vez do distrito de Iata, pertencente ao município de Guajará-Mirim. Em Iata, os palhaços Chiquita e Cotonete tiveram uma das melhores participações do público até então.
Depois foi a vez da dobradinha Guajará Mirim e Guayaramerin, a autêntica fronteira Brasil e Bolívia. Só depois desses dois locais é que a itinerância tomou o rio Mamoré como destino. A primeira parada foi San Lorenzo.
San Lorenzo é uma pequena comunidade boliviana às margens do rio Mamoré. Povoado simples, com uma igreja, uma escola, um posto de saúde e uma pracinha de frente ao rio onde botos exibem-se aos olhos curiosos de quem não está acostumado a eles diariamente.

Exibição

A tela do cinema ao ar livre do Cineamazônia foi montada em frente ao rio. Quase 100 pessoas assistiram à exibição, aberta com o resultado da animação na técnica Pixilation feita com crianças da comunidade, dentro do projeto ‘Animando a Amazônia’.
Cineamazonia, 14ª edição, tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Lei Rouanet. Apoio Cultural da Prefeitura de Porto Velho, através da Sema.

Deixe uma resposta