Browse By

Executores podem ter contado com ajuda durante fuga

Na noite desta quarta-feira, Everton da Silva Oliveira vulgo “danone”e Rodrigo Eterno de Queiroz desembarcaram em Porto Velho. Eles chegaram em um avião do Corpo de Bombeiros, vindos da cidade de Cáceres (MT), onde foram presos por uma equipe da Policia Rodoviária Federal sob acusação de terem executado Josesuel Batista dos Santos Carlos, 44 anos, vulgo “Boca”. O crime foi cometido no dia 23 de setembro, à frente do Aeroporto Internacional de Porto Velho.

A dupla foi presa no último domingo, em um posto de fiscalização da PRF, quando estavam tentando fugir. Os dois homens não se pronunciaram sobre o assassinato e foram levados para a Delegacia Especializada em Crime Contra a Vida.

De acordo com informações divulgadas pela polícia, o crime teria sido motivado por uma disputa do comércio ilegal de drogas entre um traficante de drogas conhecido como “Magrelo” e Josesuel (Boca).

Boca foi assassinado quando havia acabado de chegar ao aeroporto de Porto Velho para pegar a filha, que estava chegando de viagem. A filha da vítima tertemunhou a execução, mas saiu ilesa.

Inquérito

Danone e Rodrigo estão à disposição do delegado que investiga o inquérito e, ontem,  estava programado para que prestassem esclarecimentos à polícia. Os executores teriam sido contratados por “Magrelo”, e, assim, passaram a levantar informações sobre a víitima a fim de realizar a eecução.

Após o crime, os criminosos fugiram para uma Linha no Ramal Maravilha, atearam fogo ao carro que haviam utilizado na execução e, naquele local, embarcaram em um outro veículo. A polícia estima que uma terceira pessoa tenha participado da fuga.

Há cerca de 15 dias, o filho de Josesuel foi assassinado em uma residência em Ariquemes, juntamente com mais dois amigos. A polícia suspeita que o triplo homicídio tenha ligação com o tráfico. No dia do crime, Josesuel foi identificado equivocadamente como José Carlos Francisco dos Santos, por estar portando documentação falsa.

Deixe uma resposta