Browse By

Lascando a Madeira!

Parabéns pra Shakira.

A popstar colombiana Shakira deu um exemplo de solidariedade às vítimas do furacão Matthew, que matou mais de mil pessoas no Haiti, doando 15 milhões de dólares para reabilitação daquele país. Segundo o jornal Extra, a ajuda financeira da artista foi feita através da Fundação ALAS, uma das responsáveis da reconstrução do Haiti. Esse foi mais um show da celebridade. Parabéns.

“TIM ganei”, ops… esse não deu…

A TIM celular S/A foi condenada a indenizar um consumidor de Porto Velho no valor de R$ 10.000,00 por negativá-lo indevidamente. A sentença proferida no último dia 9 se deu através do processo 7001657-32.2015.8.22.0004.

Mas no fundo, você sabe de qual bolso vai sair a grana? Dos demais consumidores que não faz valer seus direitos. Enquanto as companhias não começarem a sofrer “enxurradas” de processos pela falta de respeito ao consumidor, elas continuarão empurrando produtos através da inocência dos usuários. Enquanto um está atento fazendo valer seus direitos, outros milhares estão “dormindo” e pagando a conta.

Eleitores safadinhos.

Depois de dona Bill (PMDB), mãe de Wesley safadão ter sido reeleita a vice-prefeita de Aracoiaba PE, a justiça eleitoral detectou duas doações de beneficiários do bolsa família, as quais são incompatíveis com os rendimentos. O primeiro se trata de Maria Michele Alves Pinheiro, irmã do prefeito, que doou R$ 1.500,00 e o segundo doou R$ 800,00 em bens estimáveis. Participantes do programa bolsa família não estão impedidos de fazer doações, porém, o máximo que podem doar é 10% do rendimento anual declarado no ano anterior ao pleito. Ou seja, Maria Michele teria que ter declarado no mínimo R$ 15.000,00 no imposto de renda de 2015/2016, fato que a impossibilitaria de usufruir do benefício de R$ 210,00 que recebe mensalmente.

O estado é laico, já o gabinete de um deputado…

Passadas 2 semanas das eleições, restam agora algumas tarefas desconfortáveis, como, cumprimento de acordos, parcerias estratégicas, corrigir erros para que não se repitam no próximo pleito, etc, etc.

A maior parte desses encontros e desencontros inevitavelmente acontece nos corredores e gabinetes da Casa de Leis do estado.

No último dia 13, um sobrinho da sogra do vizinho do irmão do meu cunhado que mora próximo do trevo do disse que esteve em um desses gabinetes para tentar falar com um dos deputados. Fato é que tomou um belo chá de cadeira, que esperou das 13:30 às 17:30, para falar com o parlamentar, mas para “apimentar o chá” chegaram três líderes religiosos (um deles inclusive foi candidato a vereador), e sem nenhum constrangimento tentaram “cortar a fila”.

Confesso que isso é confuso. Se o líder religioso não respeita cidadãos na casa do povo, como respeitará os fiéis na igreja? Não sabemos de qual igreja provém a ilustre figura, mas, isso não vem ao caso. Fato é que cada um deve estar no seu quadrado. Em um ambiente para tratar assuntos políticos, patente religiosa pode servir somente como apresentação e não como critério de preferência no atendimento. O pastor, o padre, o bispo ou qualquer outro líder religioso é tão cidadão quanto o anônimo. Ou o estado deixou de ser laico?

Obs: O sobrinho da sogra do vizinho do irmão do meu cunhado foi embora sem ser atendido.

Deixe uma resposta