Browse By

Briga na Justiça por vagas na Câmara de Vilhena cresce com prisões

Com vereadores presos e foragidos, a Câmara de Vilhena se reuniu ontem (03/11), porém não atingiu o quórum necessário para deliberar sobre matérias importantes, como Orçamento do Município. Com apenas seis parlamentares no plenário, houve apenas discussões sobre o que estava em pauta.

Estiveram na sessão os seguintes vereadores: o presidente Célio Batista (PR), Maria José (PSDB), Professora Valdete (PPS), Heloísa Bueno (PT do B), Leninha do Povo (PTB) e Vera da Farmácia. Dois suplentes convocados, Elza da Saúde e Candinho Espíndula, ambos do PSD, tiveram suas posses anuladas por uma liminar da 4ª Vara Cível de Vilhena.

Desfalcada

A Câmara, que já estava desfalcada de seis membros, após ações da Polícia Federal, perdeu mais um ontem: Marcos Cabeludo (PHS) também foi preso e deverá ser afastado da função, assim como os outros seis.

Para tentar atingir o quórum mínimo (seis, mais o presidente) e não parar de vez, a Câmara pretende convocar o substituto do ex-servidor Claudevil Crivelaro, o “Tuti” (PTB), que prometeu apresentar sua renúncia até amanhã. No lugar dele entra o motorista Ernando Lucena (PTB).

Batalha

Para o lugar de Marcos Cabeludo será chamado o pastor evangélico Francis Godoy, o que prenuncia nova batalha na justiça pela vaga, uma vez que o religioso também mudou de partido, mesmo motivo que levou à suspensão das posses de Elza e Candinho. Fonte: Folha do Sul

Deixe uma resposta