Browse By

Cineamazônia oferece oficina de cinema no Centro de Formação do Teatro Banzeiros

Aprofundar-se no fazer cinema ou simplesmente iniciar nesse universo. Seja qual for o interesse pessoal, o Cineamazônia possibilita discussões práticas sobre o tema em duas oficinas ofertadas como parte da programação do festival. As oficinas ‘Cinema na Escola: ver e fazer’ e ‘Cinema de uma pessoa só’, mesmo com intenções diferentes apontam o mesmo caminho, o do acesso, da democratização e da plena iniciativa de contar suas próprias histórias a fazendo cinema.

‘Cinema na Escola: ver e fazer’ será realizada no Centro de Formação do Teatro Banzeiros, entre os dias 23 e 25 de novembro, das 8h às 12h. Com inscrição limite de 25 pessoas, o curso visa oferecer, principalmente aos professores, informações e reflexões sobre a formação social do olhar e a construção das linguagens audiovisuais; o seu uso no cotidiano da nossa sociedade e sua utilização em sala de aula; o aprofundamento da leitura crítica das obras audiovisuais e sua importância para a educação no mundo contemporâneo.

“Além disso, pensar a lei que torna a exibição de filmes e audiovisuais de produção nacional obrigatória nas escolas de ensino básico por, no mínimo, duas horas mensais e introduzir o professor nas questões da estética e linguagem do audiovisual para termos nas escolas uma curadoria que atinja os objetivos culturais e educacionais da lei”, explica a ministrante do curso Bete Bullara.

Formada em Cinema pela Universidade Federal Fluminense (UFF), jornalista e fotógrafa, Bete Bullara é Secretária executiva do Cineduc desde 1975, onde participou de treinamento de professores, mesas redondas e palestras, tanto no Brasil como no exterior. Preparou materiais didáticos, tanto teóricos como de exercícios e já realizou 67 oficinas para professores e para jovens em 16 estados brasileiros para o SESC Nacional no último ano.

No curso, Bete Bullara terá como assistente Maria Luzia Ferreira Santos, mestre em Educação pela Universidade Federal de Rondônia, licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia/ UNIR.

Deixe uma resposta