Browse By

Lascando a Madeira: Fora Temer = redação “zero” no ENEM. Será?

Fora Temer = redação “zero” no ENEM. Será?

temerO CEBRASPE, consórcio aplicador do Enem no último dia 6, declarou em uma de suas orientações pedagógicas que a expressão “fora Temer” no corpo da redação pode ser motivo de “zerar” a redação. A principal justificativa é de que a frase não tem nenhuma ligação com o assunto intolerância religiosa, que foi o tema neste ano. Mas para contrariar e provar que o CEBRASPE pode estar errado, há quem diga que um gaiato escreveu no corpo da redação, a seguinte frase: “Visitei uma igreja, porém observei que os fiéis não temiam muito. De quase tudo eles eram capazes, de comungar, de cantar, rezar, fora temer.”

 

Duas Agências do BB serão transformadas em P.A. em Rondônia.

Um fato que causou bastante preocupação à população rondoniense, foi o anúncio de fechamento de 402 agências em todo o país, sendo que 379 serão transformadas em Postos de Atendimento (PA). Em Rondônia, quem vai pagar o pato, é o cone sul, transformando as agências de Cabixi e Corumbiara em Posto de Atendimento.

Sabotagem em Ariquemes?

Uma acusação muito séria está sendo lançada sobre os funcionários da Caerd de Ariquemes. Segundo informações, estaria havendo sabotagem na distribuição de água em virtude da perca da concessão, pois outra empresa deve assumir a referida prestação de serviços no município. Sabotagem de recursos financeiros é comum acontecer em administração pública no Brasil, principalmente em vésperas de transição, porém acusação de sabotagem de água ainda não tinha visto.

 

Bronca de mãe não tem como desprezar (1).

O rapaz que passou pela infelicidade de dar um tiro mortal e certeiro no vigilante Denilson Ferreira da Silva, do Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias, se entregou à polícia na última quinta-feira, dois dias depois de ter cometido o crime. Pelo que se sabe, ele não foi dar com as caras com a polícia porque deu na telha. A questão seria que a mãe dele, ao saber da presepada do filho, foi atrás de advogado, decidida a fazer o menino arcar com as consequências de seus atos. Pelo jeito, o infeliz matador pelo menos é temente à mãe, pois fez o que ela disse. Um pouco tarde demais, não é verdade? Mas, no final das contas, antes tarde do que nunca.

Bronca de mãe não tem como desprezar (2).

Esse caso faz pensar que, do jeito como são as coisas, tem político no Brasil que não tem mãe. Isso, porque – convenhamos, cá entre nós – mas desde que a Lava Jato começou a prender a gatunagem do PP, do PT, do PMDB, e pipocaram denúncias, delações premiadas e o escambáu, não apareceu uma abençoada de uma mãe de político, com o menino puxada pelo braço e um advogado do lado. Não apareceu uma mãezinha que seja dando bronca do tipo: “Eu falei que não era para bulir nas coisas dos outros. Agora vai lá, vai lá e fala pro ‘seu’ Moro o que você fez”. Nem umazinha. Como eu não tenho dúvidas muitas mães agiriam como a mãe daqui de Porto Velho, que fez o filho se entregar pelo crime que cometeu, só posso acreditar que tem muito político que não tem mãe…

Deixe uma resposta