Browse By

Novo Laboratório de Patologia do Hospital de Base fará três mil biópsias por ano

O secretário estadual de saúde, Williames Pimentel, visitou a obra do novo laboratório de Patologia do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho. Os trabalhos para levantar a estrutura da nova unidade estão orçados em R$ 327 milhões, com previsão de entrega para 2017. A novidade é que a instalação da unidade vai agilizar o diagnóstico de doenças fatais, como é o caso do câncer, facilitando o tratamento desde as primeiras fases da enfermidade.

O laboratório vai contar com o que há de mais moderno oferecido pela medicina e terá capacidade para realizar até 300 exames mensais.

Hoje são feitos, em média, de 40 a 60 exames, sendo que a maioria é enviada para fora do estado. A estrutura fornecida atualmente pelo SUS em Rondônia consome tempo para o paciente e a equipe médica iniciar o tratamento de alguma enfermidade mais grave, pois quando o exame é feito fora do estado leva-se quase 40 dias para o paciente receber o resultado da biópsia.

Prazo mais curto

Com um espaço mais amplo e com equipamentos de última geração, a nova unidade vai tornar possível a realização de exames para diagnosticar o câncer em um prazo mais curto.

De acordo com a médica patologista Cindy de Oliveira Bariani, o laboratório atual funciona com a metade das especialidades que deveria ter, e menos de um terço da equipe de profissionais para atender à demanda. Esse cenário possibilita somente biópsias de urgências menores para diagnosticar o câncer e as citologias. “Essa nova estrutura vai trazer mais agilidade no diagnóstico. Outro ponto positivo é que a instalação da nova unidade gera economia para o estado”, ressaltou a médica.

O secretário Pimentel acredita que a instalação da unidade representa um marco para a história da saúde pública do estado e para quem depende dos serviços pelo SUS. “O novo Laboratório de Patologia vem dignificar e fazer com que os exames de biópsias de confirmação ou não do câncer sejam feitos dentro do HB e sem precisar terceirizar os serviços”, pontuou Pimentel.

Deixe uma resposta