Browse By

Distritos ribeirinhos começam a ser vistoriados na próxima semana

Problemas decorrentes da cheia histórica de 2014 e que se arrastam até os dias atuais, além da situação de abandono a que foram relevados os distritos ribeirinhos do Baixo Madeira, começam a ser levantados na próxima semana, quando será iniciada uma ampla vistoria dsas localidades que enfrentam vários tipos de problemas. Nessa terça-feira (17), o vice-prefeito de Porto Velho, Edgar Tonial, o “Edgar do Boi” recebeu uma comissão de moradores do distrito de Nazaré, distante cerca 125 KM da área urbana da capital, liderados pela presidente da associação de moradores e pescadores de Nazaré (Ampan), Rosinete Neves.

Eles solicitaram que seja feito um levantamento da situação do distrito que enfrenta dificuldades que se arrastam desde enchente de 2014, e que deixou centenas de famílias desabrigadas. Segundo Rosinete, a grande preocupação é com a qualidade da água consumida. Também destacou que o distrito está abandonado e que hoje está contando com o olhar atencioso da nova administração municipal.

“Nossa comunidade vive em sua grande maioria da pesca. E não temos qualquer incentivo por parte do poder público. Tiramos nossa renda e nosso alimento do Rio Madeira, mas está ficando cada vez mais escasso. Nascemos e crescemos em Nazaré e queremos lá viver até morrer. É onde queremos viver, mas para isso é preciso que tenhamos apoio da prefeitura. Vivemos distante da área urbana e muita coisa que foi implementado pelo poder público tem deixado a desejar. É preciso fiscalização, melhorias e é por isso que estamos aqui em busca de apoio”, disse ela.

Ouvindo atentamente a cada reivindicação, Edgar do Boi disse que é uma orientação do prefeito dr Hidon Chaves que seja feito todo um levantamento das necessidades dos distritos de Porto Velho e que já na próxima semana está organizando uma equipe para lhe acompanhar numa primeira vistoria a Nazaré. “Vamos visitar escolas, unidades de saúde, saber quais são as deficiências, e o que é possível fazer de imediato. A qualidade de vida da nossa população é prioridade e não vamos medir esforços para melhorá-la”, disse ele.

Deixe uma resposta