Browse By

Hospital de Base em Porto Velho atende pacientes de Rondônia, Estados vizinhos e até da Bolívia

O diagnóstico é preciso, o aparelho de ultrassonografia geral mostra se há problemas no coração de uma criança de 2 anos. Ela nasceu com leucemia e foi detectado um sopro no coração. A mãe, Maria Ivonete, vem de Humaitá, Sul do Estado do Amazonas, para consultar e fazer exames na filha no Hospital de Base Ary Pinheiro (HB), em Porto Velho.

Segundo Ivonete, ela se sente segura com a qualidade do tratamento da filha. “No HB tem bons médicos e equipamentos. Sei que a minha filha está tendo o atendimento que necessita”, disse.

De acordo com Vera Becker, cardiologista com especialização em pediatria, trata-se do ecocardiograma com doppler – um exame de ultrassonografia do coração que fornece imagens obtidas através dos diferentes graus de refração de ondas sonoras de alta frequência. Através dele o médico confirma se a criança tem sopro ou não.

A médica explicou que sopro é uma alteração dentro do coração que pode ser tratada. “No HB temos este aparelho, de última geração, fundamental para que o médico possa fechar um diagnóstico com segurança, afirmou Vera Becker.

De acordo com o chefe do Núcleo de Diagnóstico do Hospital de Base Ary Pinheiro, Roberto Dinamite, a procura é grande por exames de diagnóstico por imagens. Segundo ele, cerca de 4.500 exames – em várias especialidades – são realizados por mês. Os mais solicitados são: ecocardiograma, ecocardiograma transtorácico, USG doppler vascular, broncoscopia, espirometria – exame realizado para medir o volume e a velocidade do ar que entra e sai dos pulmões -, eletrocardiograma, endoscopia digestiva, colonoscopia, USG morfológica, biópsias de mamas, hepatite, renal, próstata e tireóide.

Roberto Dinamite destacou que o setor recebe pacientes de toda a rede pública de Rondônia e dos estados do Acre e Amazonas, e até da Bolívia.

O secretário estadual de Saúde, Williames Pimentel, disse que o avanço no diagnóstico por imagens é mais uma conquista do governo de Rondônia, que tem o setor de saúde como prioridade. De acordo com o secretário, o HB é hoje uma unidade de referência em várias especialidades. “Temos equipamentos modernos, de última geração, onde através de exames, é possível detectar no primeiro trimestre de gravidez se o bebê tem algum tipo de má formação no cérebro. No segundo trimestre, é possível diagnosticar se há má formação congênita. Isso é uma coisa fantástica, que mostra o salto de qualidade que a saúde obteve em Rondônia”, afirmou o secretário.

Roberto Dinamite disse que o setor recebe em pacientes do Acre e Amazonas, além de pessoas da Bolívia

Roberto Dinamite disse que são feitos cerca de 4.500 exames por mês no HB

Pimentel citou que antes esses exames não eram oferecidos pelo estado, através do Sistema Único de Saúde (SUS). Com a implantação da política de resolutividade pelo governo de Rondônia, as unidades de alta complexidade oferecem ao usuário do SUS procedimentos modernos, sem nenhum custo para a população. “São investimentos que trazem benefícios e maior qualidade de vida para a população”, ponderou.

Outra inovação oferecida no HB é a escleroterapia. Trata-se de um tratamento feito pelo médico angiologista, que elimina ou diminui as varizes, procedimento feito por espuma. Com essa técnica de tratamento, o sangue não entra mais na veia tratada, o que evita a formação de novas varizes no mesmo local.

“Temos excelentes profissionais e equipamentos sofisticados no estado. Os usuários do SUS contam com diversos procedimentos, e muitos desses só eram feitos em grandes capitais”, reforçou Pimentel.

Deixe uma resposta