Browse By

Cafeicultores de Andreazza buscam tecnologia

O Dia de Campo sobre cafeicultura tecnificada, em Ministro Andreazza, reuniu 215 produtores rurais interessados em adquirir novos conhecimentos sobre a cultura. A atividade foi realizada na Linha 05, Lote 43-C, Gleba 05, de propriedade do agricultor Adevaldo Ardissão Boldrin, com o objetivo de apresentar as tecnologias desenvolvidas e aplicadas na cultura do café clonal.

Segundo a gerente do escritório local da Emater/Ministro Andreazza, Rivani Sena Rossi, a proposta foi despertar o interesse dos cafeicultores da região a investir na cafeicultura e alcançar maior produtividade com a utilização de clones comprovadamente mais produtivos.

“Foram apresentadas técnicas de manejo de calagem e adubação, como também manejo integrado de pragas e doenças, controle de plantas invasoras, qualidade na colheita, secagem, beneficiamento e estocagem de grãos”, explicou.

Anseios

O trabalho que a Empresa Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO) vem desenvolvendo em Ministro Andreazza faz parte do projeto Tecnificação da Cafeicultura.

“Buscamos sensibilizar os poderes públicos estadual e municipal para, através de seus órgãos competentes, disponibilizar recursos para atender aos anseios e necessidades para o desenvolvimento com tecnificação da cafeicultura em nossa região”, disse a gerente.

Para o extensionista Wesley Gama, o café é a cultura de maior expressão econômica e social de Ministro Andreazza. Segundo ele, na safra de 2015/2016 o município colheu mais de seis mil toneladas do grão. Na propriedade que serviu de modelo para o dia de campo, a produção era em média 45 sacas de café/ha. Após a aplicação das tecnologias orientadas através da prestação da assistência técnica da Emater-RO, comprovou-se aumento significativo da produtividade, que hoje alcança 100 sacas de café/ha.

“Com esse trabalho, busca-se o resgate dos agricultores desmotivados com a cultura do café, que nos últimos anos perdeu espaço para outras explorações, causando desequilíbrio econômico para as famílias rurais. “Graças à sensibilidade do poder público municipal e estadual, bem como os cafeicultores da agricultura familiar, já podemos apresentar resultados que atendem aos anseios da nossa população”, comemorou a gerente da Emater em Ministro Andreazza.

Deixe uma resposta