Browse By

Ji-Paraná lança campanha “Faça Bonito”, com ações contra o abuso sexual

Foi lançada hoje (15), a programação da campanha “Faça Bonito” no combate ao abuso e à Exploração sexual de Crianças e Adolescentes, lembrado no dia 18 de maio em todo o Brasil. As atividades serão realizadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado à Família e Indivíduos (PAEFI).

O objetivo da campanha “Faça Bonito” é mobilizar a população para o combate a violência que acontece em todas as classes sociais, independente do sexo e raça.

Família

Participaram da abertura oficial da campanha o Prefeito Municipal, Jesualdo Pires (PSB), o juiz da 2ª Vara Criminal, Edewaldo Fantini, juíza responsável pela Vara da Infância e Juventude, Ana Valéria Ziparro, promotora de Justiça, Eiko Araki, defensor público, Gilberto Campelo, titular da delegacia especializada na defesa da mulher e da família, delegada Renata Stella, Inspetor da Polícia Rodoviária Federal, João Bosco Ribeiro, secretária municipal de Assistência Social (Semas) de Ji-Paraná, Sônia Reigota, coordenadora do Creas, Glecia Ranny, e representantes do Conselho Tutelar.

Todos elogiaram o trabalho realizado pela Prefeitura, por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social junto às vítimas de abuso.

Sofrimento

“Parabenizamos a equipe do CREAS que tanto trabalha para diminuir o sofrimento das vítimas. Mas precisamos continuar o trabalho de combate a violência, punir quem abusa e atender as vítimas. Só que o mais importante é a prevenção. Fazer com que as crianças sejam orientadas para que saibam se proteger. Geralmente os abusadores forçam a vítima a entender que isso é normal ou ameaçam”, explicou a juíza Ana Valéria Ziparro.

Segundo o prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, existe uma rede de proteção em Ji-Paraná para o combate, punição e atendimento das vítimas, que tem sido cada vez mais fortalecida. “O combate a esse mal precisa ser feito diariamente, apoiando as vítimas, a família e punindo o agressor. E o apoio precisa partir de todos, do judiciário, Ministério Público, a polícia civil, militar, federal e rodoviária federal e os órgãos de imprensa. Todos são muito importantes para essa mobilização e divulgação de que é possível sim quebrar o ciclo de violência”, disse o prefeito.

De acordo com informações da coordenadora do CREAS/PAEFI, Glécia Ranny, só nos primeiros quatro meses deste ano o CREAS já registrou 309 casos de algum tipo de violência, principalmente o abuso ou exploração sexual de crianças e adolescentes. Enquanto que no ano passado o Centro atendeu 129 casos. “O número aumentou muito se comparado com 2016, mas isso é reflexo de todo o trabalho que temos feito. Quanto mais divulgamos, mais pessoas serão sensibilizadas”, falou a coordenadora.

Ligação gratuita

Os casos podem ser denunciados por meio do Ministério Público, Conselho tutelar, Delegacia de Polícia e principalmente pelo Disque 100. A ligação é gratuita e pode ser feita sem a identificação de quem está denunciando.

Programação – Durante esta semana serão realizadas várias palestras em escolas públicas e particulares, universidades e empresas sobre a prevenção à violência sexual. Um pit stop está marcado para esta terça-feira (16), às 8 horas, na Avenida Marechal Rondon, próximo a Rodoviária da cidade, para distribuição de panfletos informativos e divulgação da campanha.

Deixe uma resposta