Browse By

Museu abre oficina de captação de recursos para projetos culturais na Capital

Museu da Memória Rondoniense abre oficina de capacitação para movimentadores culturais captarem projetos. O objetivo é mapear os projetos da região e assim auxiliar artistas, pesquisadores, pensadores e gestores locais que movimentam a cultura na captação de recursos. A oficina vai acontecer nesta segunda-feira (4), das 18h às 22h, no Museu da Memória Rondoniense (antigo Palácio Getúlio Vargas).

O Rumos Itaú Cultural é um programa que visa estabelecer políticas para o rumo da arte e cultura brasileira. O curso de capacitação é uma parceria dos técnicos do programa com o Governo de Rondônia, por meio da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel).

De acordo com o superintendente Rodnei Paes, essa capacitação deve mostrar para os agentes culturais do estado, mecanismos que facilitaram a inserção deles nos editais de fomento a cultura que “a política cultural do governo atual é democratizar o fomento cultural, deixando aberto para todos movimentadores, seja ele do sul do estado até os ribeirinhos quilombolas do Vale do Guaporé”, disse.

Interessados

As inscrições para o projeto Rumo Itau Cultural estarão abertas até o dia 3 de novembro. Os interessados podem se inscrever através do site  rumositaucultural.org.br. Podem se inscrever pessoas jurídica ou físicas, duplas, trios e contemplados da edição anterior, como está no edital.

Os projetos que podem ser inscritos devem ter referências a cultura brasileira e qualquer expressão artísticas e ou intelectual. Também podem ser apresentados em qualquer formato, suporte ou linguagem artística.

Concepção

A parceria do governo deve orientar os movimentadores culturais de Rondônia para se inscrever nas modalidades de criação e desenvolvimento, que mostra a concepção dos projetos. A documentação, que é a organização e preservação dos acervos direcionados a artes e a pesquisa, que são os trabalhos desenvolvidos a pesquisa em arte. O evento pretende mostrar para os gestores culturais, como montar os projetos para serem contemplados em editais.

Deixe uma resposta