Browse By

Cacoal: Unidade de Saúde pronta há mais de dois anos continua sem uso

Nem só com buraco de rua que a população de Cacoal tem incomodado. No setor de saúde, um setor no qual o município deveria ser referência, os problemas também têm se acumulado. Um exemplo disso é a Unidade Pronto Atendimento (UPA) de Cacoal (RO), que já foi concluída há mais de dois anos,  ainda não realizou nenhum atendimento.

Por mais incrível que possa parecer, a unidade, já pronta, já equipada e com material clínico, mas não funciona por falta de profissionais. Quem explicou isso foi a própria secretária municipal de Saúde (Semusa) Joelma Sesana, ao detalhar que a demora na inauguração da unidade foi motivada pela falta de servidores para trabalharem no local. A previsão é que a inauguração seja feita em janeiro.

Problemas

A UPA apresenta problemas desde o início da construção, chegando a desencadear no ano de 2015 uma operação comandada pela Polícia Civil e o Ministério Público de Rondônia (MP-RO), que tinha como objetivo desarticular um suposto esquema de arrecadação de propina durante a construção da UPA, beneficiamento em licitações e direcionamento na votação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da saúde.

Prisões

Através dessa operação, nove pessoas foram presas, dez conduzidas coercitivamente e 27 mandados de busca e apreensão foram realizados. Entre os presos havia vereadores e chefe de gabinete.

O prédio que foi construído no mesmo terreno do Hospital Municipal Materno Infantil, está sendo escondido pelo mato e a estrutura física está se deteriorando sem o uso. Em 2016, a Semusa recebeu através de emenda parlamentar R$ 798 mil para a compra de materiais para a UPA.

“Nós utilizamos esse valor para a compra de equipamentos e materiais, portanto a UPA já está toda equipada e pronta para a inauguração e atendimento de pacientes”, garantiu a secretária.

Funcionamento

No entanto, não adianta a estrutura física e os equipamentos, se não tem pessoal para manter o funcionamento do local, relata a secretária. Segundo Joelma, não há servidores disponíveis no momento para atuar na unidade. No entanto, 96 funcionários municipais da saúde estão cedidos para o Estado de Rondônia.

“Nós estamos em negociação com o Estado de Rondônia, para que possa nos devolver esses servidores municipais, entre eles temos médicos, enfermeiros, técnicos e serviços gerais. Se conseguirmos entrar em um acordo, esses servidores serão suficientes para o funcionamento”, garantiu Joelma.

Ou seja, o município só se tocou que deveria negociar a volta dos servidores agora, dois anos após a conclusão da UPA e toda a sua aparelhagem concluída.

Após a negociação com Governo do Estado, Joelma pretende inaugurar a UPA no mês de janeiro de 2018. Após a inauguração, a undiade será mantida pela prefeitura de Cacoal e funcionará 24 horas. A equipe de reportagem entrou em contato com a equipe da Secretaria Estadual de Saúde, porém não informaram se essa negociação para o retorno dos servidores ao quadro do município estaria ocorrendo. Fonte: G1

Deixe uma resposta